Aos visitantes

A você que está visitando o blog DotNet Warehouse,

Primeiramente desejo que o conteúdo desses artigos possam ajuda-lo a resolver o problema ou encontrar a informação que está procurando.

Em segundo lugar,gostaria que você deixasse seu Feedback do que achou do blog,deixando seu comentário,suas duvidas,ou mesmo sua avaliação dos Posts clicando nos ratings disponiveis.

Qualquer duvida me mande um email:rubovisk@gmail.com

Abraços.

O  autor.

Variáveis com formulas fields no Crystal Reports

Introdução

Formula fields do Crystal reports permitem a você injetar blocos de código em um relatório quando um simples comando  SELECT,não é suficiente.Você pode declarar variáveis,criar blocos if/then,criar arrays,executar loops,ou chamar funções já prontas do Crystal Reports.Esse artigo vai criar um relatório num web site ASP.NET e mostrar como criar um formula field,manipular datas na formula assim como criar uma variavel e lhe atribuir um valor, e tambem usar a lógica if/then pra criar campos de resumo para o trimestre no relatório.

Antes de começar você precisa ter o VS2008 instalado com o crystal reports.Os exemplos foram escritos no VS2008 mas funcionam também no VS2005.Eu criei um banco de dados simples com uma tabela,pra usar como exemplo no relatório:

Passo 1:Criar o banco

  1. Abra o Sql Management Studio 2005/2008 e conecte se ao seu servidor.
  2. Crie um novo banco e lhe de o nome de CrystalFormulas
  3. Esse banco só vai conter uma tabela chamada SalesHeader.Crie a tabela conforme a seguir:
Nome do campo Tipo Permite nulo
SalesHeaderID Int (Identity) Não
SalesDate Datetime Não
Total Money Não

Eu preenchi esta tabela com registros de Janeiro a Junho.Segue o script para a criação deste banco:

create database CrystalFormulas
go
use CrystalFormulas
go
create table [dbo].SalesHeader
(
SalesHeaderID int identity(10,1) not null,
SalesDate datetime not null,
Total money not null,
constraint PK_SALES_HD primary key clustered(SalesHeaderID)
)
go
INSERT [SalesHeader] ( [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 632.7600)
INSERT [SalesHeader] ( [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 45.6500)
INSERT [SalesHeader] ( [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 65.8700)
INSERT [SalesHeader] ( [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 231.5600)
INSERT [SalesHeader] ( [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 76.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 235.7400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 874.3600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 98.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 234.8400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 121.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 738.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 376.1000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 473.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 46.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 87.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 234.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 334.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 908.7000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 23.6700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 45.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 23.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 93.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 363.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 63.2300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 574.0000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 34.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 897.4600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 232.4300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 121.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 88.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 34.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 87.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 22.4200)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 234.6600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 44.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 99.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 235.6500)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 34.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 232.6300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D2C00000000 AS DateTime), 78.6700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D1000000000 AS DateTime), 46.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009CF100000000 AS DateTime), 34.8800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 454.6500)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 452.6500)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 651.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 23.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 767.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 25.7400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 84.3600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 985.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 24.8400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 21.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 78.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 36.1000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 73.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 465.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 873.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 23.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 34.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 808.7000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 234.6700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 453.8900)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES (CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 232.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 937.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 36.9800)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 633.2300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 57.0000)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 345.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 89.4600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 22.4300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 21.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 885.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 343.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 879.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 222.4200)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 24.6600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 404.7600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 996.5600)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 23.6500)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 344.5400)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 23.6300)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D8800000000 AS DateTime), 783.6700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D6900000000 AS DateTime), 462.8700)
INSERT [SalesHeader] (   [SalesDate], [Total]) VALUES ( CAST(0x00009D4B00000000 AS DateTime), 348.8800)

Você pode rodar esse script no SQL Management Studio pra criar a tabela e inserir os registros.

Você pode usar Integrated Security quando for conectar ao banco ou criar um SQL Login.De qualquer forma você precisa se lembrar qual método você escolheu quando estiver pronto pra se conectar ao banco,como definido nos passos abaixo.

Passo 2:Criar o web site,Add o relatório, e conectar ao banco

1. Rode o VS2008 e escolha File>New WebSite
2. Selecione o template de ASP.NET Web Site.Escolha o local que deseja salvar o projeto.Escolha a linguagem C# e clique em OK.
3. Clique com o direito no nome do projeto no Solution Explorer e escolha “Add New Item…”
4. Selecione o template Crystal Reports e mude o nome para QuartelySales.rpt.Clique no botão adicionar.
5. Irá aparecer uma caixa de dialogo do CR.Selecione “As Blank Report” e clique no botão OK.Isso irá add o arquivo do CR ao seu projeto e vai abrir o CR Design.
6. Agora você precisa se conectar ao banco.Clique com o direito em “Database Fields” no Field Explorer e selecione “Database Expert”.
7. A caixa de dialogo “Database Expert” irá aparecer.Clique no sinal de expansão de “Create New Connection”.Clique no sinal de expansão de OLE DB(ADO).A caixa de dialogo do OLE DB(ADO) deve aparecer.
8. Selecione SQL Native Client na lista de provedores e clique em NEXT.
9. Coloque o nome do seu servidor.Você tem então a opção de escolher usar SQL LOGIN ou Integrated Security.Para esse exemplo nós vamos usar Integrated Security,clicando no checkbox “Integrated Security”.
10. Coloque o nome do banco que foi criado no Passo 1,CrystalFormulas.Clique no botão finish.
11. Você deve ver o banco listado abaixo do nó OLE DB(ADO).Clique no sinal de expansão do banco para ver o schemas.Clique no sinal de expansão do dbo para ver as tabelas.
12. Clique na tabela SalesHeader e depois clique no botão > pra mover esta tabela para a lista de tabelas selecionadas para esse relatório.

Clique no botão OK.

Passo 3:Adicionando fields e formulas para o relatorio

Agora que você está conectado ao banco você pode adicionar os campos para o seu relatório.Qualquer campo que você queira mostrar em linha no relatório,deve ser posto na “Details Section”.

  1. No field explorer clique no sinal de expansão  de DatabaseFields.Clique no sinal de expansão de SalesHeader para ver os campos desta tabela.
  2. Arraste os campos SalesDate e Total para a Details Section no relatório.O CR irá automaticamente add o cabeçalho da coluna na seção Page Header quando você arrastar os campos na Details Section.


3. Agora iremos criar um formula field pra mostrar o trimeste de SalesDate.Clique com o direito no nó Formula fields no Field Explorer e escolha “New…”.Coloque quarter para o nome do formula field e clique no botão “Use Editor”.

  1. O CR tem inumeras funções já prontas que você pode usar nas suas próprias formulas.As funções estão listadas na seção de ‘Functions” do formula editor.Clique no sinal de expansão de Functions e depois clique no nó de Date and time.Isso irá mostrar a lista de funções disponiveis para manipular datas.A que estamos procurando se chama DatePart.Se você descer a barra de rolagem do Date and Time você deve encontrar essa função.Observe que as funções não estão em ordem alfabética então você deve ir até o final da lista.
  2. A função DatePart tem 3 diferentes assinaturas.Clique-duplo na primeira assinatura e essa irá aparecer no corpo da fórmula.

  1. O primeiro parâmetro para a função DataPart é o Intervalo.O intervalo pode ser  year(yyyy),quarter(q),month(m),day(d),hour(h),minute(n),second(s),day of week (w) e week (ww).Coloque (q) então o  trimeste é recuperado das datas.
  2. O segundo parâmetro é a expressão de data que deve ser analisada.Esse é o campo SalesData na tabela SalesHeader.O texto da formula deve se parecer com o seguinte:

DatePart (‘q’, {SalesHeader.SalesDate})

  1. Clique no botão “Save and Close”.A formula “Quarter”,irá agora aparecer no nó de Formula fields no Field Explorer.
  2. Arraste o campo para a Details Section.Clique no botão “Main Report Preview” pra mostrar o relatório .Você deve ver ou 1 ou 2 para o trimestre.

Passo 4:Criar formulas com variáveis

O próximo passo será adicionar duas formulas para o relatório.Esse relatório deve mostrar a soma para o 1 trimestre e 2 trimestre.

  1. Clique para voltar em “Main report”.
  2. Clique com o direito  em Formula Fields e escolha “New…”.
  3. Nomeie para “Quarter1” e clique no botão “Use editor”

Essa fórmula vai criar uma variável para armazenar o total  de qualquer venda que ocorreu no 1 trimestre.Variaveis tem 3 opções de escopo:Local,Global,ou Shared.Local significa que a variável é usada na função especifica e seu valor é perdido quando a formula acaba.Global significa que a variavel mantém o valor mesmo depois do final da função e poder ser usada em outras formulas no relatorio.Shared significa que você pode usar essa variável em outras fórmulas ou mesmo em sub-relatórios.Por padrão se você omitir o escopo a variável será Global.Entre com o seguinte código no corpo da formula:

Global NumberVar quarter1;

if DatePart(‘q’, {SalesHeader.SalesDate}) = 1 then
quarter1 := quarter1 + ToNumber({SalesHeader.Total})
else
quarter1 := quarter1

Isso cria uma variavel global chamada  quarter1.O código depois então checa se a data está no primeiro trimestre.Se estiver então é adicionada para a variavel quarter1.

  1. Clique no botão Save and Close
  2. Clique no botão “Main Report Preview” pra mostrar o relatório

  1. Clique para voltar em “Main report”.
  2. Crie um segundo formula field chamado Quarter2  e entre com o seguinte código:

Global NumberVar quarter2;

if DatePart(‘q’, {SalesHeader.SalesDate}) = 2 then
quarter2 := quarter2 + ToNumber({SalesHeader.Total})
else
quarter2 := quarter2

Salve  a formula e arraste para a Details Section proximo do formula Quarter1 e clique no botão preview:

Note que o código não está mostrando o total.Isso é porque a variavel foi declara num escopo local e não global.

  1. Clique para voltar para o design.
  2. Clique com o direito no campo Quarter2 na Details Section e selecion “Edit ”.Retire a palavra local antes da declaração da variavel.Por padrão esta agora será global.Clique em Save and close.De um preview no relatório novamente.Desta vez você verá o total para o 2 trimestre.
  3. Clique para voltar para o design.Arraste os fields Quarter1 e Quarter2 para a seção “Report footer” do relatório nas suas repectivas colunas.
  4. Delete os fields Quarter1 e Quarter2 da Details Section.
  5. Clique com o direito na Details Section e escolha “Suppress (No-Drill-down)”
  6. Agora se você rever o relatório você verá somente os totais.

Conclusão

Formula Fields no crystal reports permitem você manipular seus dados de várias maneiras quando um simples SELECT não é suficiente.A sintaxe é bem simples de usar se você já conhece C# ou VB.CR também tem inumeras funções já prontas que você pode usar nas fórmulas.Você também pode usar loopings,como FOR e WHILE.Você também pode achar o próximo valor ou o valor anterior de um field.O poder das formulas e a linguagem de script é tremendo e permite a você cobrir qualquer requerimento dos usuarios mais exigentes.

ASP.NET MVC 2.0 Areas

Introdução

Conforme as necessidades de uma aplicação WEB crescem,o número de arquivos associados com esta aplicação cresce rapidamente.Em uma aplicação web form,as páginas são geralmente seperadas em subpastas,com cada subpasta representando um grupo lógico destas páginas.Projetos web form podem usar qualquer estrutura de pastas para organizar os arquivos.
ASP.NET MVC trabalha por convenção,por isso a estrutura de arquivos é um pouco mais “rigida”;todas as páginas são agrupadas em subpastas da pasta raiz “Views”,com cada subpasta representando o nome de um controle na pasta Controllers.Por exemplo,o controle “Organizations”,tem uma pasta “Organizations” dentro da pasta “Views”,com todas as páginas ASPX representando as views para o controle “Organization”.Um exemplo de estruturas de pastas está na imagem a seguir:

Apesar do processo poder tambem ser um pouco customizado,a estrutura de páginas permanece rigída por causa da convenção.Uma recente mudança a essa convenção trouxe o conceito de “Areas”,que é um balanço entre a rigída configuração do framework ASP.NET MVC e a separação de componentes lógicos.A maneira mais facil de ver isto em ação é dar uma olhada na estrutura de pastas.Abaixo está o mesmo projeto de exemplo,rearranjado pra usar “INLINE AREAS”:

AREAS permitem aos projetos MVC manter a estrutura de pastas de controllers,models e views,enquanto separa os componentes lógicos uns dos outros;a implementação do“coração” do projeto está separado da AREA Organizations.AREAS de uma aplicação podem duplicar  nome de classes de controle,nome de classe de models,views,etc.Porém,cada AREA pode também compartilhar recursos na pasta “Shared”.

Você pode ver nos meus 2 exemplos acima,que a “linguistica” da estrutura de pastas mudou um pouco;primeiramente um controle Organization,depois uma organization AREA,com outro nivel de hierarquia no link(o “ManagementController”  se anexa a URL com /management).Agora requisições para /Organizations/Index são roteadas para  /Organizations/Management/Index.

Routing

O mecanismo de routing padrão do MVC entre views é por convenção.Por exemplo,na figura 1,um link para a “action” Manage iria ser gerado através do seguinte comando “Html.ActionLink”,que renderiza um hyperlink para redirecionar  para o controle Organizations no projeto principal:

Html.ActionLink(“Manage this Organization”, “Manage”,

new { controller = “Organizations”, key = 1 })

O primeiro parâmetro especifica o texto do link,os 3 ultimos parametros  especificam o action metódo a ser chamado,e os parametros da “route”,que são passados como querystring.

O conceito de AREAS muda isso um pouco,porque nós precisamos poder diferenciar a area pra qual nós queremos rotear.Isso é simples;adicione um  “key/value pair AREA” para a lista de parametros da “route”.Para rotear para nossa nova “inline area”,nós podemos usar a seguinte sintaxe:

Html.ActionLink(“Manage this Organization”, “Manage”, “Management”,

new { area = “Organizations”, key = 1 })

Informando a area especifica podemos navegar para a area correta;sem isso,o link iria mandar para o ManagementController no projeto principal,que não existe;Adicionando o parametro area=”Organizations”, faz com que as requisições seja corretamente roteadas para os controles dentro daquela area.

Mas há alguns outros passos para que isto aconteça,e requer o uso de um novo objeto chamado “AreaRegistration”.Um processo personalizado de registro deve ser criado para as AREAS,como a seguir:

public class OrganizationsAreaRegistration : AreaRegistration
{
public override string AreaName
{
get
{
return “Organizations”;
}
}
public override void RegisterArea(AreaRegistrationContext context)
{
context.MapRoute(
“Organizations_default”,
“Organizations/{controller}/{action}/{id}”,
new { action = “Index”, id = UrlParameter.Optional }
);
}
}

O método RegisterArea é o componente chave para fazer o registro adicionando outra “route” para a coleção de “routes” de AREA.Note que o nome da AREA “Organizations” está fixado na URL;todas as requisições prefixadas com o nome de areas são tratadas de forma diferente.

Você deve estar pensando: porque nós não podemos especificar   Organizations para a definição de “routes” na aplicação principal?Se nós tivessemos adicionado  para a tabela de “routes” padrão,e não através do contexto da area,nós ainda teríamos que ter todos os arquivos no nosso mesmo projeto,e perderíamos os beneficios da separação de Areas de projeto.

Multi-projects Area

Não suportado diretamente no ASP.NET MVC 2 nem no ASP.NET MVC ,a versão RC e beta,tambem suportam “areas” que são “projetos separados”.Um projeto MVC separado poderia ser referenciado como uma area e funcionar  da mesma maneira que uma “INLINE AREA”.A forma de se fazer é muito parecido com “INLINE AREAS”,com a execeção de algum trabalho de configuração adicional no projeto MVC.

Essas configurações adicionais precisam de uma técnica que copia o conteúdo do projeto e fazem o “deploy” dele no projeto principal,basicamente mesclando a AREA que contem o projeto externo com o projeto principal do ASP.NET MVC.O processo de “deploy” funciona sem emendas para você,e acontece automaticamente através de uma tarefa MSBUILD,como parte de futuros assemblies do ASP.NET MVC.Existe um assembly chamado Microsoft.Web..Mvc.Build.dll que faz esse processo para você.

Isso não é oficialmente suportado pela microsoft;no entanto,se você quiser tentar essa configuração,os seguintes recursos irão ajuda-lo a implementar a tarefa no seu projeto:

http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee307987%28VS.100%29.aspx

http://dotnetslackers.com/articles/aspnet/a-first-look-at-asp-net-mvc-2.aspx

Considerações Finais

Areas são uteis para separar conteudo,mas eu lhe recomendo,não abusar,por varios motivos.Primeiro,areas realmente aumentam o numero de arquivos do projeto.Manter o projeto reduzido dentro do possivel ajuda na manutenção.Eu não estou advogando contra AREAS,eu estou recomendando um balanço entre o tamanho do projeto e a separação lógica de conteudo.

Uma coisa legal com AREAS é que você pode configurar controles com nomes similares para as views e fazer com que o site pareça mais consistente.Por exemplo,as areas account,store, e catalogo podem ter URLS consistentes dando nomes similares aos controles e actions de cada Area.Por exemplo,seu site poderia ter o seguinte:

/Accounts/Search/Index

/Store/Search/Index

/Catalog/Search/Index

Conclusão

Areas ajudam a separar conteudo,e alteram o processo de “routing”.Areas tem suas próprias estruturas de pastas e roteam suas próprias requisições de controles para as views.Routes requerem uma novo parametro de  “AREA de “routing”,que é usado para rotear para a area correta.